Ofício 002/2021 da Câmara Temática de Bicicleta

São Paulo, 19 de março de 2021

Ofício 002/2021 – CTB/CMTT

Ao:

Secretário de Mobilidade e Transportes Levi Oliveira

Presidente da CET Jair de Souza Dias

Chefe da Assessoria Técnica Maria Teresa Diniz

Assunto: Inclusão de demandas no Programa de Metas 2021-2024

Prezados,

A Câmara Temática de Bicicleta, parte do Conselho Municipal de Trânsito e Transporte, vem solicitar a inclusão das nossas demandas específicas no Programa de Metas a ser apresentado pela gestão.

Cientes de que haverá espaço para participação da sociedade civil, nós solicitamos que as discussões internas feitas pelos servidores municipais levem em consideração a inclusão dos seguintes itens. Esperamos que eles sejam pleiteados pela equipe da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transporte, bem como da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego, a fim de tornar mais completo, focado e eficiente o que será levado para consulta pública.

Metas solicitadas pela Câmara Temática da Bicicleta:

Meta 0: Aplicar todas as estratégias recomendadas da “Visão Zero” para reduzir o índice de mortes no trânsito para valor igual ou inferior a 2 a cada 100 mil habitantes, por ano.

Descrição: O indicador considera óbitos ocorridos até 30 dias após o acidente de trânsito e a média de ocorrências nos 12 meses anteriores.

Unidade de medida: Unidade / 100 mil.

Valor base: 6,07 a cada 100 mil habitantes (ano base 2020).

Meta 1: Conectar todas as 32 Subprefeituras via rede cicloviária composta por ciclofaixas e ciclovias. 

Descrição: Hoje 20 Subprefeituras não têm conexões cicloviárias com o Centro da Cidade, de modo que seus 7.130.457 milhões de habitantes (dado de 2010) não têm garantida a opção de pedalar de forma segura até aquela região. A prefeitura deve utilizar a expansão da malha cicloviária de modo que todas as subprefeituras tenham pelo menos uma rota contínua conectando à subprefeitura Sé. 

Unidade de medida: Percentual (%) de subprefeituras conectadas ao centro por ciclovias/ciclofaixas. 

Valor base: 12 subprefeituras tem conexão com o centro (37,5%).

Meta 2: Expandir a malha cicloviária existente em 1.000km incluindo eixos cicloviários 

Descrição: Expandir, através da construção de ciclovias e ciclofaixas, a malha cicloviária do município incluindo a conexão de eixos cicloviários existentes (por exemplo, na Radial Leste, de modo a conectar a Zona Leste com o Centro) e a criação de novos eixos (por exemplo, na Marginal Tietê, de modo  a conectar a Zona Leste e Norte com a Ciclovia da Marginal Pinheiros). Os 1.000km incluem os 677 km previstos no Plano Cicloviário (publicado em 2019), acrescidos de mais 223km devido à situação da pandemia.  

Unidade de medida: Quilômetro (km) de novas ciclovias e ciclofaixas adicionado à malha cicloviária. 

Meta 3: Transformar 200 km de ciclofaixas em ciclovias.

Descrição: Requalificação de 200 km de ciclofaixas, transformando-as em ciclovias segregadas do trânsito, priorizando as rotas em avenidas arteriais, de alta demanda ou alto índice de infrações.

Unidade de medida: Quilômetro (km) de via com mudança de tipologia.

Valor base: 0 km. Até hoje nunca houve requalificação de ciclofaixa em ciclovia.

Meta 4: Criar 12.000 vagas em bicicletários urbanos públicos.

Descrição: Criação de bicicletários públicos, gratuitos, de livre uso pela população, com horário de funcionamento no mínimo equivalente ao funcionamento do transporte coletivo. 

Unidade de medida: Quantidade de vagas disponíveis (unitário).

Valor base: Atualmente existem 6.961 vagas em bicicletários urbanos, segundo levantamento da SMT de março de 2021.

Meta 5: Instalar 12.000 paraciclos de rua

Descrição: Instalar paraciclos, do modelo aprovado pela CET, em logradouros e espaços públicos (incluindo escolas).

Unidade de medida: Quantidade de paraciclos instalados (unitário).

Valor base: O levantamento da SMT de Março/2021 apresentado à CTB indica 904 paraciclos instalados.

Meta 6: Regulamentar o programa BikeSP.

Descrição: Regulamentação e implementação do programa BikeSP, Lei Municipal nº 16.547, de 21 de setembro de 2016, que institui o pagamento dos estudantes e trabalhadores que utilizarem a bicicleta como modal de transporte. Cadastrar pelo menos 200.000 estudantes e 300.000 trabalhadores.

Unidade de medida: Usuário cadastrado (unitário).

Valor base: O BikeSP não está regulamentado atualmente.

Meta 7: Desativação total do Elevado João Goulart, o “Minhocão”, para automóveis motorizados.

Descrição: Fechamento total e permanente do Elevado João Goulart para a circulação de automóveis motorizados, conforme previsto no Plano Diretor Estratégico do município, independente da destinação de parque ou desmonte.

Unidade de medida: Sim ou não.

Valor base: Atualmente não está fechado.

Meta 8: Ampliar as Campanhas de Educação de Trânsito sobre mobilidade ativa, incluindo combate ao assédio sexual  

 Descrição: Oferecer programas para todas as escolas públicas e privadas, motoristas de ônibus e táxis, bem como vincular semestralmente mensagens (educativas e protetoras) nas diferentes mídias e regiões da cidade. 

Unidade de medida: Número de campanhas e abrangência dos programas (incluindo escolas, regiões e rede de transporte público) .

Valor base: Desconhecido.

Meta 9: Ampliar e tornar permanente o programa “Sexta Sem Carro” no centro.

Descrição: O programa “Sexta Sem Carro”, que acontece na última 6a feira de cada mês, deve ser progressivamente expandido, até se tornar política permanente toda sexta-feira, com sinalização, placas e intervenções viárias substituindo os agentes da CET que fazem a orientação do programa temporário hoje.

Unidade de medida: Dias de fechamento por ano, mês e semana.

Valor base: Atualmente apenas 12 dias por ano (última sexta feira de cada mês).

Meta 10: Contratar e ampliar o número de Agentes de Trânsito da CET.

Descrição: Contratação e ampliação do número de Agentes de Trânsito da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego para atender a recomendação do Denatran de 1 agente para cada 1.000-2.000 veículos na cidade, de acordo com recomendação de relatório do TCM (2017). 

Unidade de medida: Agentes contratados (pessoa).

Valor base: Conforme recomendação do TCM publicada em: DOC16023082017 (70) https://static-files.folhadirigida.com.br/uploads/banco_editais/cet-sp-3.pdf 

Meta 11: Construir 13 pontes cicloviárias.

Descrição: Construção das 13 pontes para ciclistas e pedestres, e pontes com infraestrutura cicloviária, previstas no Plano Cicloviário

Unidade de medida: Unidade.

Valor base: Zero. 

Meta 12: Criar políticas específicas para aumentar a igualdade de gênero dos usuários diários da bicicleta.

Descrição: Criar políticas específicas para reduzir a disparidade de gênero entre ciclistas homens e mulheres na cidade.

Unidade de medida: Pontos percentuais de diferença reduzidos (p.p.).

Valor base: 70 pontos percentuais de disparidade. Homens 85% / Mulheres 15% (pesquisa Origem e Destino 2017).

Novamente, nos colocamos à disposição para possíveis esclarecimentos e reiteramos nosso compromisso de dialogar de forma democrática e construtiva.

Atenciosamente,

Câmara Temática da Bicicleta

do Conselho Municipal de Trânsito e Transportes

da Prefeitura Municipal de São Paulo


Veja os outros ofícios da Câmara Temática de Bicicleta:
Ofício 001/2021


Siga o Bike Zona Sul nas redes sociais para ficar por dentro das ações e eventos do coletivo:
YouTube: www.youtube.com/bikezonasul
Instagram: www.instagram.com/bikezonasul
Twitter: www.twitter.com/bikezonasul
Strava: www.strava.com/athletes/bikezonasul

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s