Reunião com a CET/SMT em 04/12: O que esperar do final de 2020 e dos próximos 4 anos

Na sexta passada (03/12), parte da equipe do Bike Zona Sul se reuniu com a Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Por conta da pandemia de Covid19, o encontro foi realizado com um grupo bem reduzido, sendo apenas 3 representantes da Prefeitura e 3 membros do BZS, e foram tomados vários cuidados, como o uso de máscaras e vários momentos de higienização com álcool 70%.

Com um mapa aberto em um telão, começamos avaliando obras em andamento na Zona Sul:
– Implantação de ciclofaixas/ciclovia na Chácara Santo Antônio e Granja Julieta (Av. Chucri Zaidan, R. Verbo Divino e R. Granja Julieta)
– Implantação de ciclofaixas na Aclimação (Rua Paula Ney) e Vila Clementino (R. Padre Machado – que terá as sarjetas reformadas e será pintada novamente)
– Implantação e melhorias na ciclofaixa da Av. Guido Caloi para impedir invasões de carros
– Conexão que será feita entre a ciclofaixa da Av. Hebe Camargo e a Ponte Laguna (que será sinalizada ainda essa semana)
– Vistoria realizada na Cidade Dutra (avenidas Jair Ribeiro da Silva, Lourenço Cabreira e Manoel Alves Soares)
– Conexão entre as ciclofaixas das avenidas Jabaquara (Estação São Judas), Eng. George Corbisier e Eng. Armando de Arruda Pereira, no Jabaquara e Cidade Ademar (previstas para 2020)

Segundo a CET, todas essas estruturas serão finalizadas com as melhorias solicitadas ainda esse ano. Elas fazem parte da meta do prefeito Bruno Covas, de implantar 173,5 km de novas ciclovias e ciclofaixas até o final de 2020.

Após comentarmos as obras em andamento, passamos a sugerir novos trajetos para ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas pela Zona Sul. Foram várias sugestões:
– Conexões no Ipiranga, Moinho Velho, Sacomã e Heliópolis
– Conexões e melhorias na região do Largo do Socorro (Av. Atlântica)
– Novas ciclos na região da R. Miguel Yunes
– Conexão entre a ciclovia em construção na Av. Nossa Senhora do Sabará e a Granja Julieta/Chácara Santo Antônio
– Criação de uma rota paralela ao eixo das avenidas Vereador José Diniz/Ibirapuera indo até Santo Amaro e Jardim Marajoara, a partir da ciclofaixa existente na Alameda dos Jurupis, em Moema

Durante a reunião ficamos sabendo, em primeira mão, que o Tribunal de Contas do Município (TCM) continua se posicionando contra ciclovias. Pelo que nos disseram durante a reunião, o TCM está bloqueando a licitação por uma questão simples em relação ao concreto que será usado nas novas ciclovias. A demora do TCM em liberar a licitação está atrasando a construção de ciclovias importantes por toda cidade:
– Avenidas Roque Petroni Júnior/Vicente Rao/Vereador João de Luca/Cupecê
– Av. Indianópolis/Av. República do Líbano
– R. Miguel Yunes
– Av. Carlos Caldeira Filho
– Av. Prof. Abraão de Morais
– Av. Cursino
– Av. Miguel Estéfano
– Av. Dom Pedro I
– Av. Almirante Delamare
– Av. Treze de Maio
– Radial Leste (ZL)
– Ponte do Jaguaré (ZO)
– Ponte Cidade Universitária (ZO)
– Av. Ermano Marchetti/Av. Marquês de São Vicente (ZN)
– Av. Miguel Conejo/Av. João Paulo I (ZN)
– Avenidas Raimundo Pereira Magalhães/Mutinga/Anastácio (ZN)

O BZS também reforçou a necessidade de reduzir o limite de velocidade em algumas vias, assim como realizar medidas de acalmamento de tráfego (como o estreitamento de vias e instalação de radares). Uma boa notícia foi a confirmação da licitação de novos radares, e nós nos voluntariamos para sugerir locais para a instalação deles. Enquanto falávamos de fiscalização, um dos membros da CET utilizou o termo “acidentes”, mas se corrigiu em seguida, falando “atropelamentos e batidas”. Isso demonstra um sinal de mudança em concordância com o conceito de Visão Zero apresentado pela Câmara Temática de Bicicleta.

Os representantes da Prefeitura ainda falaram que o prefeito está comprometido em implantar 300 km de ciclovias/ciclofaixas e 200 km de ciclorrotas entre 2021 e 2024. Lembramos que ciclorrotas não protegem os ciclistas se não forem feitas com acalmamento de tráfego e fiscalização. O funcionário da CET afirmou que as ciclorrotas seriam feitas com estreitamento de vias, radares, rotatórias e outras medidas de acalmamento conforme a necessidade. Ele também disse que as ciclorrotas serão sinalizadas somente após concordância dos ciclistas.

A reunião foi muito produtiva e teremos outra em breve. Esperamos que essas reuniões se tornem contínuas nos próximos anos para que possamos fazer mais sugestões para melhorar a segurança em São Paulo. Também esperamos que a SMT e a CET considerem nossas sugestões para os trajetos de novas ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas. Esse trabalho pode resultar em importantes melhorias pra cidade e nós do Bike Zona Sul acreditamos que podemos construir juntos!

(Equipe Bike Zona Sul: Kristofer Willy, Paulo Alves e Thomas Wang)

#BikeZonaSul #VaiTerCiclovia #CicloviasSalvamVidas #CidadesParaPessoas #SãoPauloPrasPessoas #BikeSP #Mobilidade #Bicicleta #Transporte #BikeFazBemAoComércio #Compartilhe



Siga o Bike Zona Sul nas redes sociais para ficar por dentro das ações e eventos do coletivo:
YouTube: www.youtube.com/bikezonasul
Instagram: www.instagram.com/bikezonasul
Twitter: www.twitter.com/bikezonasul
Strava: www.strava.com/athletes/bikezonasul

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s